O Cinema da Fundação está adaptado para receber pessoas com deficiências físicas, dispondo de espaços reservados para mobilidade reduzida, cadeirantes e obesos. Além disso, com o lançamento do projeto Alumiar, o cinema oferece, quinzenalmente, sessões inclusivas para pessoas com deficiências sensoriais, com três modalidades de acessibilidade comunicacional: audiodescrição (AD) para pessoas cegas ou com baixa visão; Língua Brasileira de Sinais (Libras) para pessoas surdas, e Legenda para Surdos e Ensurdecidos (LSE).

A cada filme, as pessoas cegas ou com baixa visão recebem o programa da sessão em braille. Além disso, para facilitar o reconhecimento dos espaços do Cinema do Museu e do Derby, foram construídas duas maquetes táteis que representam, em detalhes, o conjunto de ambientes mobiliados que compõe os cinemas, como a tela de projeção e palco, sala de exibição, poltronas (166 no Museu e 160 no Derby), cabine de projeção, áreas de circulação e entrada. As maquetes estão expostas nas entradas dos cinemas e foram confeccionadas na escala de 1/25, com dimensões de 0,50 x 1,15m. Todos os elementos representados respeitam suas características originais como cores, texturas e formas. As legendas de orientação e descrição das maquetes estão acompanhadas de caracteres braille.

Leia mais