Cinema da Fundação do Derby reabre com programação especial e gratuita nesta quinta-feira (17/08)

16 de agosto de 2023

Estamos voltando! A presidenta da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a professora doutora Márcia Angela Aguiar, anuncia a reabertura da sala do Derby do Cinema da Fundação. Após quatro meses fechada para ajustes estruturais no auditório e no equipamento de projeção, o cinema reabre as portas ao público nesta sexta-feira (18/08). A programação do Derby, nesta semana de reabertura – entre 18 a 23 de agosto – contemplará todos os gostos daqueles que reconhecem no Cinema da Fundação o espaço, por excelência, da melhor programação da cidade.

Estarão presentes na solenidade de reabertura desta sexta-feira (18), a presidenta da Instituição Federal, a professora doutora Márcia Angela Aguiar, o diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca) da Fundaj, Túlio Velho Barreto, o Coordenador do Cinema da Fundação, Luiz Joaquim, o Cônsul da França, Jérémie Faucon, e o Coordenador do bacharelado do curso de cinema da Uniaeso, Luiz Otávio Pereira.

Ao todo 17 filmes (onze longas-metragens e seis curtas-metragens) compõem um painel de clássicos estrangeiros e brasileiros, uma estreia internacional e mais uma sessão de pré-estreia daquele que é o filme pernambucano mais esperado de 2023: Retratos Fantasmas (2023), de Kleber Mendonça Filho (sessão às 18h do sábado, 19/8).

25 ANOS

Há, ainda, a projeção de Bent (1997), de Sean Mathias, o primeiro filme exibido comercialmente no Cinema da Fundação, em maio de 1998, inaugurando o conceito curatorial que o espaço vem oferecendo há 25 anos; e também um dos títulos mais marcantes daquele ano inicial: Hana-BI: Fogos de Artifício (1997), de Takeshi Kitano. Em Bent vamos a um campo de concentração nazista e conhecemos Max (Clive Owen) reprimido em sua homossexualidade, usando uma estrela amarela, que indentificava judeus, no lugar do triângulo rosa, usada para “marcar” os homossexuais. Sua perspectiva muda ao conhecer Horst (Lothaire Blutheau), um prisioneiro que usa seu triângulo rosa com orgulho. Atenção para a participação marcante de Mick Jagger como o anfitrião da festa na abertura do filme.

Já Hana-BI: Fogos de Artifício, que foi o primeiro longa-metragem nipônico a ganhar o Leão de Ouro em Veneza, 47 anos após Rashomon, de Kurosawa, nos apresenta o policial Nishi (Kitano), que se vê perseguido pela Yakusa, a máfia japonesa, por conta de uma dívida de dinheiro. Ao mesmo tempo, Nishi precisa acompanhar os últimos dias de vida de sua esposa, com uma doença terminal, e apoiar seu amigo Horibe, baleado pelos mafiosos.
BRASILEIROS – Dois filmes brasileiros separados por uma década de realização e anos luz de proposição estética e discursiva marcam nossa programação de reabertura. Um deles é o O homem do Sputnik (1959), de Carlos Manga, que traz o gigante das nossas chanchadas, Oscarito como o simplório Anastácio, crente de que, em seu galinheiro, caiu o satélite russo Sputnik. Uma vez que a notícia se espalha, ele passa a ser perseguido por espiões. Jô Soares, em sua estreia no cinema, vive um desses espiões americano, e a jovem Norma Bengell dá a sua versão da Brigitte Bardot como a personagem BêBê.

O outro filme foi rodado em 1969, com direção de Fernando Coni Campos para a Aurora Duarte Produções: Uma nêga chamada Tereza (1973) conta uma alucinada história criada pelo artista Arnoud Rodrigues sobre um casal africano (Antônio Pitanga e Marlene França) que vem conhecer o Brasil por ocasião do Festival Internacional da Canção, no qual o cantor Jorge Ben (como ele mesmo) é o favorito. Acontece que uma quadrilha comandada por Bárbara/Barbarella (Pepita Rodrigues) trama um plano para ganhar o primeiro prêmio: Pedro Paulo, um sósia do cantor, será raptado e vai substituí-lo. Será? Renegado pelo próprio Coni Campos, esse raro e psicodélico filme só foi lançado quatro anos depois, com este que é o seu quarto e último corte de edição. O filme terá sessão única no Cinema da Fundação (às 16h do domingo, 20/8), com apresentação do coordenador do Cinema da Fundação, Luiz Joaquim.

5X GODARD

Chega, finalmente, ao Recife a mostra 5X GODARD. O Cinema da Fundação, Derby, em sua semana de reabertura, apresenta cinco clássicos do mestre da Nouvelle Vague francesa, falecido em 13 de setembro de 2022. A mostra é uma correalização entre a Embaixada da França no Brasil, o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco e o Institut Français. Em cinco filmes, a mostra presta uma homenagem ao realizador franco-suíço Jean-Luc Godard. Os títulos trazem ao público exatamente o melhor de sua produção durante a Nouvelle Vague francesa. Trata-se de realizações sintonizadas com as inquietações políticas de então e que também imortalizaram-se pela experimentações com a linguagem cinematográfica.

Na seleção, com os filmes sendo exibidos todos em formato DCP, exibiremos, Acossado (1960) seu primeiro longa-metragem e filme-manifesto estético da Nouvelle Vague, tendo vencido o Urso de Prata de melhor diretor no Festival de Berlim. Já em O desprezo (1963), com Brigitte Bardot, Jack Palance, Michel Poccoli e Fritz Lang no elenco, Godard foi celebrado pela sua adaptação literária. Na ficção científica, Alphaville (1965), o cineasta satiriza filmes de espionagem e marca a sua passagem para uma postura explicitamente militante. Neste contexto, outros exemplos que estão na programação são O demônio das onze horas (1965) e A chinesa (1967).

Cada um dos cinco filmes da mostra 5X Godard será apresentado por um realizador ou pesquisador pernambucano. São eles Luiz Otávio Pereira (Acossado às 20h20 da sexta-feira, dia 18/8); Matheus Cartaxo (O Desprezo às 18h20 do sábado, 19/8); Mariana Porto (Alphaville às 18h do domingo, dia 20/8); ngela Priston (O Demônio das Onze Horas às 20h da terça, dia 22/8); e Pedro Severien, que também assina como Severino (A chinesa às 20h10 da quarta-feira, dia 23/8). Saiba logo mais abaixo sobre os/as convidados/as que irão apresentar os filmes da mostra 5X Godard.

LANÇAMENTO

O frequentador do Cinema da Fundação Derby também poderá conferir na semana de reabertura o aguardado filme do aclamado diretor americano Ira Sachs. Produzido por Saïd Ben Saïd (Elle, Bacurau) e Michel Merkt (Toni Erdmann), Passagens (2023) é protagonizado por Ben Whishaw, Franz Rogowski (de Disco Boy, atualmente em cartaz no Cinema da Fundação/Porto e Museu) e Adèle Exarchopoulos (Azul é a cor mais quente). Situado em Paris, o filme conta a história de Tomas (Rogowski) e Martin (Whishaw), um casal gay que tem o relacionamento abalado quando Tomas começa um caso apaixonado com Agathe (Exarchopoulos), uma mulher mais nova que ele conhece após terminar seu último filme. Passagens foi bastante celebrado no Festival de Sundance e concorreu no Festival de Berlim, em fevereiro.

CURTAS

Cinema da Fundação vai inaugurar uma nova faixa mensal dedicada exclusivamente a curtas-metragens. A Sessão Chama Curtas inicia às 14h deste sábado, 19/8, com um conjunto de obras pautadas pelo tema ‘Cinema de Dispositivo’ (temas serão renovados a cada mês). Na seleção da sessão inaugural estão presentes Thinya (2019), de Lia Letícia, e Cinema contemporâneo (2019), de Felipe André Silva, curtas-metragens que entrelaçam inventivamente o voice-over a narrativas construídas a partir de registros arquivísticos – históricos e pessoais. Igualmente audaciosos, O durião proíbido (2021), de Txai Ferraz, e Intervenção (2015), de Pedro Maia Brito, são obras que desconstroem estruturas documentais ao injetarem as infinitas possibilidades da ficção. Já Rebu (2019), de Mayara Santana, e Olhos de Erê (2021), de Luan Manzo, trazem como marca a subversão do ato de filmar e contar uma história na perspectiva do seu narrador. Ao final da sessão, um debate será mediado com alguns dos realizadores.

SESSÕES GRATUITAS

Exceto pelas sessões do lançamento Passagens e pela sessão de pré-estreia de Retratos fantasmas, todas as demais sessões serão gratuitas, com os convites sendo distribuídos na bilheteria uma hora antes do início de sua respectiva sessão. Serão distribuídos um máximo de dois convites por pessoa para cada sessão.

Cinema da Fundação do Derby reabre com programação especial e gratuita nesta quinta-feira (17/08)