Cinema da Fundação realiza Curta Alumiar – Mostra Acessível de Curtas Pernambucanos da Fundaj

16 de junho de 2020

Nos próximos dias 18 e 19 de junho, o Cinema da Fundação promove o Curta Alumiar – I Mostra de Curtas Pernambucanos Acessíveis On-line da Fundaj, para pessoas com deficiências visuais e auditivas. A mostra lança oito curtas acessíveis de diferentes gêneros e formatos, disponíveis para serem assistidos no portal da Cinemateca Pernambucana.

Com acesso gratuito no endereço cinematecapernambucana.com.br, a cada dia quatro curtas entrarão no link Acessibilidade e ficarão permanentemente no portal. “Essa mostra para a difusão de novos filmes acessíveis foi pensada para que pessoas cegas, com baixa visão, surdas ou ensurdecidas também tenham opção de acessar, da segurança de casa, uma produção cultural de qualidade durante este período de isolamento social”, diz a coordenadora do Cinema e da Cinemateca Pernambucana da Fundação Joaquim Nabuco.

A coordenadora ressalta que a acessibilidade comunicacional dos curtas foi produzida pela Fundaj e que a mostra é mais uma atividade promovida pelo projeto Alumiar de Sessão Acessível do Cinema da Fundação, criado no final de 2017.

O Alumiar oferece um espaço de inclusão social e cultural para as pessoas com deficiências sensoriais e tornou o Cinema da Fundação o primeiro do Brasil a tornar filmes acessíveis e a exibir sua programação regular longas nacionais com três modalidades de acessibilidade comunicacional: Audiodescrição (AD) para pessoas cegas ou com baixa visão; Língua Brasileira de Sinais (Libras) para pessoas surdas, e Legenda para Surdos e Ensurdecidos (LSE).

O Alumiar destina-se, também, a estudantes, profissionais e pesquisadores da área da acessibilidade, produtores de audiovisual, estudantes de artes visuais e o público em geral. Além de colaborar para a formação de um novo público a partir da inserção de pessoas com deficiências sensoriais no universo do cinema, a ação inclusiva criou um canal de diálogo com profissionais da acessibilidade, promovendo debates e encontros sobre acessibilidade nas salas de cinema.

Os curtas selecionados para esta primeira mostra Curta Alumiar são A Árvore do Dinheiro, de Marcos Buccini e Diego Credidio; A Onda Traz, O Vento Leva, de Gabriel Mascaro; Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos, de Camilo Cavalcante; Cinema Glória, de Fernando Spencer e Felix Filho; Clandestina Felicidade, de Beto Normal e Marcelo Gomes; Nº 27, de Marcelo Lordello; Recife de Dentro pra Fora, de Kátia Mesel, e Salu e o Cavalo Marinho, de Cecília da Fonte Alves.

PROGRAMAÇÃO – MOSTRA CURTA ALUMIAR

18 de junho (quinta), a partir das 14h:
A Árvore do Dinheiro, de Marcos Buccini e Diego Credidio
A Onda Traz, O Vento Leva, de Gabriel Mascaro
Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos, de Camilo Cavalcante
Cinema Glória, de Fernando Spencer e Felix Filho

19 de junho (sexta), a partir das 14h:
Clandestina Felicidade, de Beto Normal e Marcelo Gomes
Nº 27, de Marcelo Lordello
Recife de Dentro pra Fora, de Kátia Mesel
Salu e o Cavalo Marinho, de Cecília da Fonte Alves

SOBRE OS FILMES:

A Árvore do Dinheiro
Direção: Marcos Buccini, Diego Credidio
Categoria: Animação, Ano: 2002, Duração: 7 min
Sinopse: Uma animação toda em Literatura de Cordel, uma arte popular da cultura do Nordeste.
Classificação Indicativa: Livre

A Onda Traz, O Vento Leva
Direção: Gabriel Mascaro
Categoria: Ficção, Ano: 2010, Duração: 28 min
Sinopse: Rodrigo é surdo e trabalha numa equipadora instalando som em carros. O filme é uma jornada sensorial sobre um cotidiano marcado por ruídos, vibrações, incomunicabilidade, ambiguidade e dúvidas.
Classificação Indicativa: 12 anos

Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos
Direção: Camilo Cavalcante
Categoria: Documentário, Ano: 2009, Duração: 12 min
Sinopse: Um registro poético do imaginário popular do Sertão, às 18 horas, quando toca na rádio a Ave Maria Sertaneja, interpretada por Luis Gonzaga.

Cinema Glória
Direção: Fernando Spencer, Felix Filho
Categoria: Documentário, Ano: 1979, Duração: 16 min
Sinopse: O mais antigo cinema do Recife, na época das filmagens em funcionamento desde 1926 na Praça do Mercado de São José, na visão dos seus frequentadores: camelôs, prostitutas, biscateiros. Depoimentos de Jota Soares,Liêdo Maranhão, Bajado e Celso Marconi, Maria José Leite.
Classificação Indicativa: 10 anos

Clandestina Felicidade
Direção: Beto Normal, Marcelo Gomes
Categoria: Ficção, Ano: 1998, Duração: 14min
Sinopse: Fragmentos da infância da escritora Clarice Lispector, em Recife, 1929. Sua paixão pela leitura, seu olhar curioso e perplexo, a descoberta do mundo. Classificação Indicativa: Livre

Nº 27
Direção: Marcelo Lordello
Categoria: Ficção, Ano: 2008, Duração: 20 min
Sinopse: O banheiro tá na limpeza. – Luiz responde, segurando a maçaneta com toda força. – Limpeza? Deixa de conversa porra, abre a porta! – O banheiro tá na limpeza, procura outro, por favor. – Que limpeza…abre logo a porta eu quero mijar, velho! – Meu irmão, você pode chamar o coordenador, por favor…
Classificação Indicativa: 14 anos

Recife de Dentro pra Fora
Direção: Katia Mesel
Categoria: Documentário, Ano: 1997, Duração: 16 min
Sinopse: Filme inspirado em poema de João Cabral de Melo Neto e sua vida no Capibaribe.
Classificação Indicativa: Livre

Salu e o Cavalo Marinho
Direção: Cecília da Fonte Alves
Categoria: Animação, Ano: 2014, Duração: 13 min
Sinopse: Salu é um menino que mora na cidade de aliança e sonha em ser artista.
Classificação Indicativa:

Cinema da Fundação realiza Curta Alumiar – Mostra Acessível de Curtas Pernambucanos da Fundaj